Milhares de trabalhadores ocuparam as ruas de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Porto Alegre, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Recife, Salvador, Belém e Aracaju para exigir a revogação das medidas provisórias 664 e 665, através das quais o governo Dilma quer reduzir direitos como seguro-desemprego, abono salarial, pesão, auxílio-doença e seguro-defeso. Os trabalhadores reivindicaram também a redução dos juros e correção de 6,5% da tabela do Imposto de Renda...

Segundo o presidente da entidade, Carlos Pastoriza, "a perspectiva para 2015 não é boa, ainda mais com as medidas recessivas anunciadas neste início de ano. Vamos ter a quarta queda seguida de faturamento este ano"

A Associação Brasileira da Indústria de Máquinas e Equipamentos (Abimaq) divulgou na quarta-feira (28) o resultado dos indicadores do setor em 2014, no qual registra que o faturamento bruto totalizou R$ 71,19 bilhões, uma queda de 13,7% em relação ao ano anterior...

A CGTB saúda e felicita a nova executiva nacional da Federação Geral de Sindicatos – GFTU da Síria e em particular o presidente Jamal Kadri por sua eleição.

Reiteramos aos companheiros e irmãos da GFTU, nosso total apoio e solidariedade aos trabalhadores...

O presidente da Associação dos Engenheiros da Petrobras (Aepet), Fernando Siqueira, considerou um "vexame" a divulgação do balanço do terceiro trimestre da Petrobras. O principal item que todos esperavam não foi divulgado: o prejuízo causado pela corrupção na estatal...

Em defesa dos direitos e dos empregos, atos serão realizados em todos os estados no dia 28 de janeiro

Reunidos na última segunda-feira (19) com os ministros de Dilma, as Centrais Sindicais exigiram a revogação das Medidas Provisórias 664 e 665, que promovem cortes e mudanças nas regras de benefícios trabalhistas como o seguro-desemprego, abono salarial, auxílio-doença e pensão por morte...

Trata-se do pior resultado, para um ano fechado, desde 1999, diz governo. Somente em dezembro, foram fechados 555,5 mil empregos com carteira.

Reunidos na última segunda-feira (19) com os ministros de Dilma, as Centrais Sindicais exigiram a revogação das Medidas Provisórias 664 e 665, que promovem cortes e mudanças nas regras de benefícios trabalhistas como o seguro-desemprego, abono salarial, auxílio-doença e pensão por morte.